Vídeo: Itapecuru está na rota de fiscalização dos abatedouros de carne irregularres no MA
15/07/2019 18:25 em Itapecuru

O município de Itapecuru Mirim está na rota de fiscalização dos abatedouros de carne bovina para consumo humano no estado do Maranhão preparada pela Assembléia Legislativa e Agência Estadual de Defesa Animal (AGED).

A comissão de assuntos municipais e desenvolvimento regional da Assembléia Legislativa do Maranhão realizou o 3º encontro que tem como objetivo combater o abate de carne clandestino e contou com a participação da AGED, Ministério Público e Conselho Regional de Medicina Veterinária. Para o deputado estadual Dr Yglésio (PDT), a idéia é criar um modelo, implantar numa determinada região e a partir disto expandir para todo o estado.

Abatedouros clandestinos são uma dor de cabeça para a vigilância sanitária dos municípios há muitos anos, mesmo com esforços do governodo MA para erradicar esta prática identificando os locais e pessoas após trabalhos de fiscalização. Multas a proprietários e lacres dos estabelecimentos não têm resultados significativamentes, por esse motivo os parlamentares querem garantir regularização o mais rápido possível em lugares onde hoje são efetuados na clandestinidade.

A ideia de regularizar estabelecimentos onde já são feitas estas práticas ilegais e capacitar os trabalhadores que atualmente prestam este serviço é uma forma inteligente de gerar renda para o Estado, garantir o trabalho da vigilância sanitária local, manter a qualidade de higiene adequadamente exigida para manuseio e distribuição ao consumidor; permitir que o funcionário sustente sua família dignamente, além de resolver (ou amenizar) o problema.

Em Itapecuru

Por se tratar de uma sede regional, o município de Itapecuru Mirim está na rota de fiscalização que será realizada em todo o estado. Anteriormente a prefeitura teve que fechar as portas do matadouro público municipal por mais de duas vezes obedecendo determinação da Vigilância Sanitária Estadual.

Em vistoria, numa das vezes, o Ministério Público também acionou o município na justiça através de ação civil pública que reclamava melhorias estruturais e sanitárias, o que resultou em interdição formal até que fosse resolvida a situação. Foi iniciada a construção de um novo prédio e hoje as condições são diferentes.

A presença de ficalização através da força-tarefa reunindo AGED, Ministério Público e Conslho Regional de Veterinária pode trazer mais uma dor de cabeça para a administração Miguel Lauand, caso haja qualquer irregularidade no matadouro municipal. Esta seria a hora de uma comissão de vereadores se antecipar e fazer vistoria preventiva tanto no matadouro público quando em outros locais de abate acompanhados da vigilância sanitária e Corpo de Bombeiros para alertar possíveis adequações.

Veja matéria da TV Assambleia sobre a reunião e quais os próximos passos da comissão.

Fonte: Da Redação com informações da TV Assembleia

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!