Em "crise" prefeitura de Itapecuru vai gastar quase R$ 200 mil em São João 2019
28/05/2019 06:48 em Itapecuru

Os valores não condizem com a realidade itapecuruense e jamais foram pagos anteriormente a artistas locais, como proposto no edital de licitação publicado pela prefeitura do município.

De acordo com o edital nº 17/2019 CPL/PMIM datado de 21 de Maio de 2019 o São João do município será realizado de 27 a 30 de Junho e o circuito será no espaço entre as praças Gomes de Sousa e praça Da Cruz, no centro da cidade. A licitação está prevista para o próximo dia 06 de Junho às 9h da manhã no prédio da prefeitura.

Os valores expostos no documento chamam atenção, estão muito acima dos praticados normalmente na região e chegam a ser exorbitantes em alguns casos. Contradizem o discurso do prefeito Miguel Lauand que não perde uma oportunidade de dizer que o município passa por uma "crise profunda" e "não tem dinheiro" para investir em melhorias reclamadas pela população.

O valor total está orçado em R$ 192.299,32 (cento e noventa e dois mil, duzentos e noventa e nove reais e trinta e dois centavos), um exemplo de que o discurso sobre a tal "crise" parece não se sustentar em hipótese alguma. Veja abaixo os valores de despesas listadas no edital, impressionam.

De início o valor para custeio da ornamentação segue o mesmo padrão do previsto para o desfile de 7 de Setembro em 2018, o grande problema é que naquela ocasião a ornamentação apresentada foi infinitamente inferior ao contratado e não justificava o licitado. Para o São João o valor é de R$ 11.850,00 (onze mil, oitocentos e cinquenta reais) para balões, bandeiras e acessórios. As despesas com o simples cordão de isolamento, feitos de madeira e corda como descrito no documento sairá por R$ 3.750,00 (três mil, setecentos e sinquenta reais). Mais caro que o Portal do Festejo Junino R$ 2.933,33 (dois mil novecentos e trinta e três reais e trinta e três centavos).

A estrutura de palco, som e iluminação é um verdadeiro show. A exigência é de palco com 14m X 10m, altura de 1,20m (assoalho) com cobertura e duas abas laterais para suporte de caixas de som medindo 3m X 2m cada. A iluminação e som é descrita para show de MÉDIO PORTE, mas custará aos cofres públicos a bagatela de R$ 30.333,31 (trinta mil, trezentos e trinta e três reais e trinta e um centavos). O curioso é que serão apenas 3 (três) dias de festa e constam na planilha orçamentária 7 (sete) diárias, 1 a mais que o dobro de dias previstos. O mesmo acontece com os sanitários químicos que têm valor de R$ 1.500,00 (mil e quinhentos reais) a diária, para um total de R$ 9.000,00 (nove mil reais) por 6 delas sendo que o evento tem duração de apenas 3 dias.

Em meio a tudo isso há boas notícias, as atrações e segurança terão pela primeira vez "valorização dos seus serviços". Cada segurança contratado deverá receber R$ 462,00 (quatrocentos e sessenta e dois reais) nos três dias de festa. Em média estes profissionais recebem cerca de R$ 80,00 a R$ 100,00 por diária e a prefeitura vai pagar R$ 154,00 (cento e cinquenta e quatro reais) a cada um por diária. Nunca isso aconteceu, espera-se que de fato aconteça com os 15 profissionais exigidos para a contratação.

Nunca uma atração local foi tão bem remunerada por suas apresentações nesta adminitração, acompanhe abaixo os valores que serão pagos a cada grupo folclórico este ano: Quadrilha (04), cada uma receberá R$ 1.143,33 (mil, cento e quarenta e três reais e trinta e três centavos), Total de R$ 4.573,32. Dança Portuguesa (04), cada uma receberá R$ 1.466,66 (mil, quatrocento e sessenta e seis reais e sessenta e seis centavos), total de R$ 5.866,64. Bumba-meu-Boi LOCAL (03) R$ 2.232,66 (dois mil, duzentos e trinta e dois reais e sessenta e seis centavos) perfazendo um total de R$ 8.497,98.

Os cantores e bandas locais, enfim, serão também super valorizados. A cada um deles será pago o valor de R$ 3.100,00 (três mil e cem reais), assim como as danças típicas que representam as comunidades de zona rural sendo Cacuriá, Tambor de Crioula, Dança Cigana e até Dança Egípcia receberam valores acima dos R$ 800,00 (oitocentos reais). Algo que jamais aconteceu nestes três anos de gestão Miguel Lauand. O mais impressionante são os valores para grupos de Bumba-meu-Boi "de fora" que receberão a bagatela de R$ 23.916,66 (vinte e três mil, novecentos e dezesseis reais e sessenta e seis centavos) cada um. R$ 20 mil a mais que os "da casa", mesmo o Boi Mocidade Alegre de Itapecuru estando classificado pelo governo do estado como Categoria A, ou seja, elite dentre as brincadeiras de Bumba-boi do Maranhão.

E a cereja do bolo fica para a atração final, o show de encerramento (que ninguém sabe quem será) com orçamento previsto para R$ 41.633,33 (quarenta e um mil, seissentos e trinta e três reais e trinta e três centavos). Só este valor seria suficiente para realizar o festejo de São João deste ano e pagando bem todas as atrações. Esta é a prova de que há crise no município apenas quando é conveniente, quando há necessidade de justificar falta de coleta de lixo regular, falta de pavimentação asfáltica, falta de medicamento e atendimento adequado nos postos de saúde, falta de manutenção nas estradas vicinais. Quando surge a oportunidade de usar cifras estratosféricas de a crise desaparece. O Ministério Público deve ficar atento aos valores dispostos no edital e acompanhar a realização da licitação.

Fonte: Da Redação

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!