População itapecuruense teme que escolas tenham problemas como Casa de Cultura
07/03/2019 07:12 em Itapecuru

Após a repercussão das notícias sobre o desabamento de parte do telhado no pátio interno da Casa de Cultura Professor João Silveira, na tarde de ontem, quarta-feira de Cinzas (06), em Itapecuru MIrim, pais de alunos, populares e o sindicato dos servidores públicos municipais manifestaram preocupação com a vulnerabilidade dos prédios que abrigam escolas na cidade.

"O que aconteceu hoje na Casa de Cultura espero que não aconteça em nenhuma escola da rede municipal. Falo isso, porque já passei em inúmeras vezes e vejo a precariedade da ESCOLA MARIANA LUZ", escreveu um internauta que no mesmo post apelou ao Corpo de Bombeiros sediado em Itapecuru que tome providências. Outro comentário no mesmo post acima descrito manifesta preocupação com outro prédio, "meu amigo, outra escola que tenho medo que venha a caí é a Escola Paroquial, pois ela é muito antiga", alerta.

Anteriormente pais haviam enviado reclamação para a Itapecuru Webradio denunciando a situação de perigo na creche Leãozinho, centro da cidade, na qual as crianças, professores e funcionários corriam risco por falta de manutenção no teto. Na ocasião nenhuma nota ou informação foi divulgada pela prefeitura de Itapecuru Mirim, houve por parte de alguns no Palácio Municipal quem ensaiasse dizer que a informação não teria procedência. Mas bastou uma matéria com foto do local para reafirmar a veracidade dos fatos.

O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapecuru Mirim (SINSPMI), Jorge Santos, em entrevista a nossa equipe lembrou já se passar nove meses que a instituição acionou o Ministério Público da comarca para a instalação de extintores de incêndio em todas as escolas da rede municipal e nenhum a providência foi tomada por parte do poder público local. "Temos um documento em mãos onde o procurador do município alega não haver verba para aquisição dos extintores, que a prefeitura faria um levantamento do preço do item de segurança e a implantação seria de forma paulatina", declarou.

Nenhuma escola municipal dispõe deste item para segurança dos alunos e comunidade escolar, outra precariedade que vai além da estrutural é a ausência de treinamento constante com exercícios práticos em caso de quaisquer emergências. Não há inscrições como setas indicando rotas de evacuação das áreas em situações de necessidade como possíveis incêndios, desabamentos, terremotos ou mesmo pânico coletivo. O próprio prédio da prefeitura não dispõe de extintores para casos como estes, os prédios das secretarias também estão vulneráveis e comlocam em risco a vida dos servidores públicos.

O desabamento do teto na área interna da Casa de Cultura deve servir de alerta, hoje, quinta-feira, haveria um evento exatamente no local que veio abaixo, a secretaria de Assistência Social realizou na véspera do caranaval, quinta-feira passada, o Bailo do Idoso neste pátio reunindo mais de uma centena de pessoas acima dos 60, além de crianças. O espaço, inaugurado em Outubro de 2018, já era um dos mais requisitados para colações de grau, confraternizações, eventos públicos e privados.

Fonte: Da Redação

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!